+351 253 818 115

Castello D'Alba Vinhas Velhas Grande Reserva Branco 2019

Aroma muito complexo, com um caráter mineral equilibrado com notas discretas de frutas tropicais e cítricas e casca de laranja. Perfeitamente equilibrado, evocando notas tostadas de carvalho francês, proporcionando uma grande complexidade aromática. Na boca é longo, com volume, corpo inteiro e uma acidez final muito fresca.

11,75 €
IVA a 13% incluído

Ref. vinahvelha


EAN
5609851521815

Capacidade
0,75l

Teor d'alcool
13º

Produtor
Rui Roboredo Madeira

Pais de origem
Portugal

Região
Douro

Tipo de produto
Vinho de Mesa Branco

Saúde
Contém Sulfites

Castas
Côdega de Larinho

Descrição

Vinificação: Uvas colhidas manualmente em caixas pequenas de 15 Kg, tecnologia de fermentação a frio em ambiente redutor, com temperatura controlada a cerca de 16 ºC, esmagamento e prensagem muito suaves em atmosfera inerte para preservar todo o potencial aromático das uvas. Fizemos um grande esforço para que todas as operações de pré-fermentação fossem realizadas com grande precisão para preservar a qualidade intrínseca do vinho. Parte do vinho fermentou em carvalho francês usado e permanece lá depois de uma breve estocagem em borras finas com agitação regular "battonage" para a confecção da mistura final com o vinho em tanques de aço inoxidável. Fermentação e envelhecimento em carvalho francês e americano com "battonage" até o enchimento em abril.

Informação Complementar

Produtor | Rui Roboredo Madeira  : Numa das zonas mais remotas da península ibérica, na zona raiana entre o Douro Superior e a Beira Alta, foi em família que nasceu a paixão de Rui Madeira pelos aromas e cheiros desta terra que nos moldam o carácter. Depois de ter contactado com muitas culturas de viver e fazer os vinhos, em vários ponto do globo, o produtor regressou ao grande vale do Douro convicto do enorme potencial para fazer dos melhores vinhos do mundo. Em respeito pela natureza, pela forma como cultivam as vinhas, os vinhos reflectem as vivências, que cheiram e sabem à terra, ao xisto, ao granito molhado, à esteva, às flores e frutos do campo. É na Adega que são feitos os vinhos com o carácter do ‘terroir’, expresso pelas castas autóctones, a que se junta um estilo próprio e um perfil internacional.