+351 253 818 115

Carlos Reynolds Branco 2018

De cor limão, exuberante aroma a fruta amarela, misturadas com notas leves florais. Volumoso, redondo, cheio de fruta com uma acidez firme e fácil de beber.

8,15 €
IVA a 13% incluído

Ref. 4025


EAN
5600387574412

Capacidade
0,75l

Teor d'alcool
13,5º

Produtor
Reynolds Wine Growers

Pais de origem
Portugal

Região
Alentejo

Tipo de produto
Vinho de Mesa Branco

Castas
Arinto e Antão Vaz

Descrição

Viticultura e Enologia

As uvas foram vindimadas de manhã cedo e, após desengace total e esmagamento suave, foram prensadas em prensa pneumática, tendo o mosto resultante sido clarificado de forma estática durante 48 horas, a baixa temperatura. Fermentação durante 30 dias a uma temperatura de 12 ºC. Posteriormente, foi mantido a 8 ºC em cubas de inox, até ao seu engarrafamento

Gastronomia e serviço:

Não muito gelado é um perfeito aperitivo, combinado ainda com queijos frescos, frutos do mar e todos os pratos de peixe. Deve ser servido a uma temperatura de 11ºC a 12ºC

Informação Complementar

A família Reynolds produz vinhos de qualidade no Alentejo desde 1850.

O Alentejo converte-se no berço definitivo dos Reynolds em Portugal e de Robert, o patriarca da família. Desse berço procedem o filho primogénito de Robert, Robert Rafael e, deste, Carlos.
Carlos tem uma primeira filha chamada Gloria, Gloria Reynolds. Em sua honra, e de todos os seus antepassados que viveram no Alentejo, Julian, filho de Gloria, produz um vinho de qualidade, que leva o nome da sua mãe - Gloria Reynolds.



A Vinha

Influenciada pelo microclima da Serra de S. Mamede, num lugar de imensa beleza, surge Figueira de Cima, com duzentos hectares de prados raiados de verde, dourado e castanho intenso. Ali, a vista enche-se de céu e montanha, os carvalhos e os sobreiros são como rebanhos na paisagem. Os quarenta hectares de vinha situam-se no cimo do cerro, o que lhe proporciona uma drenagem adequada e natural e uma excelente exposição solar, os solos são xistosos e a diferença de níveis produz uma acentuada variação térmica entre o dia e a noite, o que favorece a óptima maturação da uva. As principais variedades plantadas são as tradicionais da região: Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouschet, esta última introduzida em Portugal pela família Reynolds há mais de um século e meio.



A Adega

A adega encontra-se num velho edifício, usado no passado como estábulo de bois. A sua reconstrução e transformação respeitam integralmente a estrutura original: espessas paredes de pedra, tectos de madeira de castanheiro e solo de ardósia. É o local perfeito para a elaboração de um vinho excelente, com uma temperatura média inferior a 20 ºC e um bom nível de humidade permanente. Grandes cubas de carvalho francês, fabricados especialmente para esta adega pela prestigiada tanoaria francesa Seguin Moreau, são utilizados na vinificação, tal como os grandes “Chateaux”. Durante a vindima, cada variedade de uva é colhida à mão em pequenas quantidades, depois fermenta nas cubas por decantação, sem pisar, num processo totalmente manual.



Os Vinhos

O envelhecimento do vinho faz-se por castas separadamente em barricas de carvalho francês da mesma tanoaria das cubas. A combinação das distintas castas tem lugar apenas antes do engarrafamento do vinho.

A adega possuí três marcas de vinho que representam as três últimas gerações da família: Gloria Reynolds, Julian Reynolds e Carlos Reynolds. Todos eles são envelhecidos em barricas durante pelo menos um ano. Produz ainda um vinho licoroso, sob a antiga etiqueta familiar Robert R. Reynolds, ao estilo dos desert wines do passado.