+351 253 818 115

Casa Ferreirinha Colheita Tinto 1977

De cor acastanhada e levemente aloirada à volta, revela um nariz intenso e muito complexo, com notas de cedro, algum tabaco e um carácter balsâmico muito evidente, na boca a fruta madura dá um ar da sua graça em conjunto com elegantes notas especiadas, mas a delicadeza e suavidade no paladar são as notas dominantes, o final é longo.

159,00 €
IVA a 13% incluído

Ref. FERT987501


EAN
5601012000214

Capacidade
0,75l

Teor d'alcool
12,5º

Produtor
Casa Ferreirinha, Sogrape

Pais de origem
Portugal

Região
Douro

Tipo de produto
Vinho de Mesa Tinto

Castas
Tinta Roriz, Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinta Barroca

Descrição

Desde o nascimento do primeiro Barca Velha há pouco mais de 60 anos (1952), a Casa Ferreirinha vem construindo uma sólida reputação na elaboração de vinhos tintos de mesa no Douro, uma região vinícola notabilizada mundialmente por seus vinhos fortificados. Mas não é apenas o Barca Velha que sustenta essa reputação dentro da vinícola, o Casa Ferreirinha Reserva Especial também cumpre parte desse papel.

É mais do que justo considerar o Reserva Especial como uma espécie de “Mini Barca Velha”, já que ele “nasce” como tal, sendo elaborado com as mesmas uvas regionais (Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinto Cão e Tinta Amarela) e apenas nas safras cujo potencial qualitativo promete o nível almejado para ser declarado como “Barca Velha”. Após cerca de sete anos de evolução do vinho (em barricas e nas garrafas), quando a decisão é finalmente tomada, pequenos detalhes técnicos e, muitas vezes, subjetivos, definem a rotulagem do vinho: Barca Velha ou Reserva Especial.

Mas ser declarado “apenas” Reserva Especial não é nenhum demérito! A maior demonstração do elevado rigor com o qual esse vinho é produzido pode ser dada pelo escasso número de vezes em que ele foi lançado. Desde a sua primeira edição em 1962, o Reserva Especial foi lançado em apenas 14 ocasiões (1962, 1974, 1977, 1980, 1984, 1986, 1989, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 2001 e 2003). 

 

Informação Complementar

A Casa Ferreirinha e os seus vinhos são sinónimos de tempo e de arte. Assim acontece desde a sua fundação, no século XVIII, pela mão de Bernardo Ferreira, que viu a fórmula refinada pelos descendentes, especialmente por sua neta Dona Antónia Adelaide Ferreira, que carinhosamente ficou conhecida por "Ferreirinha" ou "Ferreirinha-da-Régua" pelas gentes da sua terra. Pelas mãos de Dona Antónia, que duas vezes viúva se viu à frente de uma grande empresa, a Ferreira consolidou-se de forma admirável. O seu espírito empreendedor ensinou-a a prever, decidir, criar, ensinar e amar, tornando-a numa figura de grande projeção e carisma.